CBCA – SAIBA MAIS

Parte 2 de 3 da série #CBCA

 

CURSO BÁSICO DE CRIAÇÃO DE ADVENTURES


AOS PAIS E EDUCADORES

ATENÇÃO, PAIS E EDUCADORES…

O CBCA foi criado pensando nas crianças, inclusive aquela que ainda habita em você.

Se deseja estar mais presente ou melhorar suas competências, então façam este curso na companhia de seus filhos ou alunos, pois um adventure oferece muito mais que simples diversão, é uma forma maravilhosa de aprender algo enquanto se diverte.

Nosso primeiro passo, será exatamente a criação de um livro-jogo, que independe completamente de computadores ou equipamentos, apenas o velho lápis e papel. Naturalmente se poderá, adicionar posteriormente os recursos que estiverem a disposição, porém não são obrigatórios.

Não há diferença no prazer de jogar com computador ou livro jogo, mas a criação pode ser muito mais prazerosa, utilizando métodos antigos  e depois fica ainda mais simples usar a tecnologia.

A primeira vantagem é podermos fazer a brincadeira em qualquer local, com um mínimo de materiais.

Estamos aceitando inscrições também para turmas de escolas e turmas especiais exclusivamente para professores e educadores em geral, que tenham interesse em aprender esta metodolodia. Para residentes em Araraquara, SP, ou cidades próximas, pode-se estudar workshops presenciais.

CONHEÇA O PROFESSOR

DIVINO LEITÃO

Olá, sou o criador do curso, Divino Leitão, ou DL, aqui na MS, onde tenho o prazer de ser coordenador editorial. Vou escrever em primeira pessoa…

Sou professor, formado pela Universidade Metodista de SP e pratico muitas outras atividades, mas das habilidades que me deixam com algum orgulho, se destaca: ser apaixonado por adventures.

Conto como começou esta paixão, no próximo item.

Ministrei meu primeiro curso, sobre adventures, em formato online, lá nos idos de 1999. Se clicar na página do jornal, vai ampliar e poderá ver o anúncio. Este curso foi previsto para atender 30 participantes, mas gerou mais de 100 inscrições antes mesmo do jornal chegar as bancas, através da edição online. Fui lá e coloquei que não tinha mais vagas, mas que ainda poderiam se inscrever para os próximos. Foram mais de duas mil inscrições, algo que me surpreendeu muito. Em um dos artigos desta série darei mais detalhes sobre este curso.

Antes disso — ainda em 1986 — utilizei esta metodologia no Colégio Santo Agostinho, do Rio de Janeiro, época em que os cursos de informática foram autorizados pelo MEC a se tornarem regulares.

Já contei este “causo” em um artigo, no site Linkedin, sendo bastante esclarecedor sobre a aplicação da ludicidade na educação.

Minha carreira em programação, se iniciou justamente ao digitar “Aventuras na Selva” e foi a primeira vez que consegui digitar um programa e ele funcionou perfeitamente no micro, a partir dali, me senti motivado a fazer mais.

Este é o objetivo principal deste curso, demonstrar que depois do passo inicial, que é desenvolver uma ideia e publica-la — de alguma forma —  qualquer pessoa pode ultrapassar a barreira inicial e começar a desenvolver jogos.

Faremos isso na MS para outros formatos de jogos também, está saindo do forno o projeto: #1001Jogos, onde vamos criar 1001 jogos de tabuleiro, cartas e etc, passo-a-passo, dentro da MS, no formato DIY, que também é utilizado neste curso e o mais bacana, alguns terão versões para digitar em micros novos e antigos.

QUEM MATOU O CACIQUE???

A paixão do DL pelos adventures começou com a edição 23 da revista Micro Sistemas, ainda na edição impressa, quando conseguiu digitar seu primeiro programa em BASIC e ter sucesso no momento da execução., ele conta isso pessoalmente no item anterior, vamos entender melhor essa história…

Nesta edição, foi publicada — pela primeira vez, no Brasil — uma listagem com um adventure completo, totalmente em português. O autor foi o Renato Degiovani, que se tornou referência, quando se fala em adventures no Brasil e o jogo era o “Aventuras na Selva”, que depois se transformou no clássico “AMAZÔNIA”, que teve versão para praticamente todos os computadores brasileiros.

Uma versão pouco conhecida do Amazônia está disponível no Scratch e foi publicada pelo DL, devidamente autorizada pelo autor original e sua função é exatamente dar apoio a cursos de Scratch, portanto está incompleta, novos alunos vão completando cada etapa do jogo e assim aprendem a programar um adventure no Scratch. Clique na tela para jogar aqui mesmo…

Este curso, no Scratch está para ser relançado na MS, fiquem ligados e demonstrem seu interesse nos comentários, para nos sinalizar que é bem-vindo…

Voltando a edição 23 da MS impressa, trata-se de um documento histórico, que está disponível — integralmente — no Datassette, basta clicar na imagem para acessar o PDF completo.

Além de sua importância histórica, em relação a criação de jogos, especialmente os adventures, no Brasil, a mesma revista foi reeditada, pela Bitnamic, em 2020 — ganhando o número 23b — , fazendo parte do evento de lançamento do “Amazônia 2020”, que foi bastante prejudicado pela pandemia e ainda assim, teve sucesso absoluto, com todos os produtos esgotados, inclusive a icônica 23b, que qualquer colecionador que se preze deveria ter.

Na reedição apenas a matéria sobre o “Aventuras na Selva” foi reproduzida, as demais são matérias novas, com depoimentos e histórias de pessoas que viveram aquela época pioneira e entre eles, o DL.

Ainda devem existir algumas para venda, pois ela teve uma segunda tiragem, clique ai no botão para verificar…

ESTOU COM SORTE!

O QUE É “AVENTURAS NA SELVA”?

“Aventuras na Selva” foi nada menos que o primeiro adventure em português, publicado no Brasil. Seu criador é o RD, também um dos responsáveis pelo sucesso da revista na época em que era impressa e também colabora com esta versão na Internet.

Ao mesmo tempo que o jogo permitia conhecer e usar este tipo de jogo era também um editor de adventures, pois analisando seu código, seria possível criar um adventure totalmente novo.

Percebi isso logo de cara, mas antes que pudesse fazer minhas modificações, conheci pessoalmente o RD e soube que ele tinha um Editor de Livros de Adventures, ou seja um programa que permitia escrever seu próprio adventure. (DL)

Um Editor de Adventures facilita bastante o trabalho de criação. O Editor de Livro de Aventuras, foi passando por várias evoluções até chegar ao fantástico “GÊNESIS”, um editor super sofisticado, capaz de criar um adventure completo para PC e que permite converter as criações para o “Micro Aventuras” um outro editor, que trabalha na nuvem e cujos adventures rodam em qualquer equipamento com um navegador.

Uma das finalidades deste curso básico é justamente habilitar pessoas a lidarem com sistemas como estes editores, uma vez que o próprio RD oferece aulas, apostilas workshops e mantém um canal no Youtube onde faz lives aos sábados dedicadas aos adventures. RD é uma referência para isso, no Brasil.

Segue uma amostra…

Tudo que quiser saber sobre estes sistemas editores e muitas outras criações do RD podem ser encontrados no site www.tilt.net, que é seu “castelo”, desde que deixou de editar a MS impressa, lá nos idos do século passado.

Um dia, quem sabe o RD conta a história da TILT, aqui na MS. Já tem em outros lugares, mas a MS merece uma versão especial e o RD sabe disso. (DL, mendigando)

EDITORES DE ADVENTURE

EDITORES DE ADVENTURE

Existem muitos editores de adventures, que são programas específicos para facilitar a criação, entregando o adventure já pronto para jogar.

O RD tem vários destes editores, sendo que os dois principais, funcionam de forma integrada. O Micro Aventuras, que é completamente na nuvem e o Gênesis, específico para Windows.

Quem tem interesse em aprender a usar estes editores deve procurar o site da TILT, onde o próprio RD oferece cursos, tutoriais e muito mais.

Lá você encontrará lives do RD, além de muito material, sobre adventure e outros tipos de jogos. Clique na imagem para ir diretamente para o Gênesis.

ESTES EDITORES DE ADVENTURES ESTÃO NO CURSO?

Não! O curso usa apenas programas básicos, que todos costumam saber usar.

Os editores de adventure, são programas sofisticados e para utilizá-los sempre existe uma curva de aprendizado razoável que está fora do escopo deste curso.

Nosso objetivo principal é ensinar a criar adventures, sem necessitar de qualquer ferramenta.

Futuramente a MS pode ter algum curso direcionado a editores de adventures, porém o #CBCA tem quer atender as pessoas — especialmente crianças — que nada sabem ou pouco sabem a respeito de criação de adventures, portanto, queremos usar só o disposotivo mais básico de todos e o mais potente… a imaginação.

 

SERÁ QUE É MUITO DIFÍCIL?

PORQUE ALGUNS DESISTEM?

O primeiro curso, similar a este, surgiu em 1999 e a turma inicial tinha mais de 100 inscritos, porém apenas 27 terminaram o curso.

Na verdade o curso foi projetado para ter 30 alunos, só que houve um excesso inesperado de inscrições e optou-se por atender a todos, afinal era um curso on line e eu tinha 15 professores me auxiliando.

Analisando tudo que aconteceu, percebi que alguns alunos sentiram-se sobrecarregados com as atividades, especialmente os que tinham dificuldades com várias artes: desenho, música, escrever roteiro ou mesmo com a lógoca de programação.

O maior problema, para quem está começando é justamente encontrar interessados em trabalhar em conjunto.

Para solucionar esta questão a MS está empenhada em juntar pessoas de várias áreas de atividade, para coloca-las colaborando em projetos. Quando puder, veja a matéria Banco de Talentos e vai entender como isso funciona,

Houve uma época — e eu estava lá — em que um criador de um jogo trabalhava essencialmente sozinho, fazendo tudo que é necessário e ainda existem estes heróis, capazes de passar metade da vida, ou mais, criando um jogo.

Atualmente se faz bem diferente e jogos profissionais são criados por equipes com milhares de pessoas — sem exagero — e mesmo os chamados jogos Indie, podem ter equipes bem grandes.

GERENCIANDO AS IDEIAS

Muitas pessoas tem ótimas ideias, porém quando se deparam com todas as necessidades envolvidas acabam desistindo.

O maior dos empecilhos talvez seja aquela vontade de já começar com um jogo gigantesco, onde o criador terá que lidar com um roteiro difícil e complicado e isso é só para dar o primeiro passo.

Não se pode tentar começar com algo tão complexo.

Muitos dos adventures que conhecemos são gigantescos, o primeiro deles, “Colossal Cave” (Caverna Colossal) era assim e vieram muitos outros do mesmo tipo.

Um jogo não precisa ser gigantesco para ser bom, precisa apenas ser uma boa ideia, nada mais.

Neste curso vamos aprender primeiro a organizar as ideias, antes de tentar escrever a primeira linha de código…

Vamos usar inicialmente o que chamo de jogo-mestre, uma base de um jogo já foi iniciado, muito pequeno e simples. Com certeza, quando olhar vai lhe faltar fé… especialmente se for adulto, pois adultos querem as coisas prontas, já funcionando, perderam a imaginação, a capacidade de enxergar o que não está lá.

Coloque sua fé na palavra do professor, que promete que logo após você terminar o curso, o jogo já estará mais interessante com a SUA COLABORAÇÂO. Conforme forem surgindo novas turmas — onde você pode continuar participando — garanto que haverá uma grande surpresa.

A ideia é eliminar esta síndrome de fazer super jogos logo de cara, quando na verdade só devemos dar o primeiro passo, o resto vem praticamente sozinho.

E o mais interessante, o jogo-mestre foi concebido para permitir que cada criação individual, por menor que pareça, possa ser inserida sem perder o contexto, isso é o “pulo do gato”, que não se explica… se entende.

E se concluir apenas um único módulo do curso, vai começar a entender e será justamente aquele que não desistiu, que bem poderia ser um episódio do Friends, que certamente daria um excelente adventure.

DIVULGANDO SEU ADVENTURE

E DEPOIS DE CRIAR?

Depois que uma pessoa cria um jogo começa a pensar no que fazer com ele, quer mostrar para os amigos e família ou já pensa em vender e se tornar um milionário criador de jogos.

A opção de se tornar milionário criando jogos é bastante decepcionante. Pessoas ficam milionárias fazendo jogos, assim como ficam jogando futebol — ou golfe, ou poker — e ainda sendo famosos em algo, até Youtuber fica milionário.

O problema é que para cada um que faz sucesso e ganha muito dinheiro há uma fila de muitos que fracassam, nem é questão só de talento ou sorte, o fator que determina isso é absolutamente desconhecido.

Apenas evite pensar em “sucesso”, nosso jogo já está publicado e a MS vai cuidar de fazer ele ser divulgado e conhecido, assim como você, que não será o protagonista deste filme, mas fará uma ponta, que pode te abrir as portas para o protagonismo no futuro… é assim que todos começam.

Você pode até mesmo já ver o jogo-base, lembrando que ele está em seu estágio mais inicial, um exemplo extremamente simples.

É bom que possa ve-lo neste estágio inicial, os que entrarem em turmas futuras vão encontrar um jogo já bem mais elaborado, mas irão começar pelo mesmo caminho que você.

Será um jogo sempre em mutação, com novidades e surpresas a cada semana e pelo menos uma delas poderá ser feita por você.

E após terminar o curso você pode continuar criando, vamos agendar workshops abertos, porém exclusivos para quem terminou o curso e o aprendizado nunca vai parar. Só precisa ter interesse no assunto.

A única forma de se inscrever no CBCA é preenchendo o formulário de inscrição que estamos divulgando de todas as formas e apreciaríamos muito se nos ajudasse nesta árdua tarefa.

Você também pode preencher lendo ou clicando no QRCode a seguir.

Após o preenchimento, as instruções serão enviadas por e-mail ou outros contatos que informar no formulário.

A primeira turma começa em 26/02 e as demais serão informadas diretamente aos que já estiverem inscritos e que serão chamados por ordem de inscrição.

 

 

“O MUNDO PRECISA DE MAIS CRIATIVOS…” (DL)

Series Navigation<< CBCAPRIMEIRO ADVENTURE >>

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: