EDITORIAL – 22/07/2019

Divino Leitão
Coordenador Geral

A primeira vez que decidi que a MS precisava de uma “continuação”, estávamos em 2010 e após ver uma palestra do Steve Jobs lançando um Tablet (na verdade um iPad) ficou aquela “coceira” tipo: como seria uma MS neste formato?

Fiz então a primeira versão, sem nenhuma pretensão que não fosse a vontade de ver a revista “circulando” de novo, uma homenagem e nada mais.

Claro que chamei todo mundo com quem ainda mantinha contato, desde o Renato Degiovani até pessoas que nem eram colaboradores na época, mas sabia que gostavam da revista. Todos acharam uma ótima ideia e a maioria até prometeu algumas colaborações.

Após a terceira edição, em que tentei ser o mais fiel possível ao velho estilo da antiga MS, inclusive com edições mensais, percebi que algo estava errado no meu projeto, alias o projeto todo estava errado e simplesmente deixei pra lá.

Mas a “coceira” voltava sempre, até que decidi manter a revista sem nenhum compromisso, que não fosse escrever esporadicamente alguns artigos, quando desse vontade.

E assim foi, até que outro dia fui abrir o site e dei de cara com um erro qualquer, decorrente de uma economia porca do provedor de hospedagem, que nem vou culpar, porque se aceitei esta situação também sou culpado. Como estava justo em processo de mudanças de provedor, decidi que faria novamente a MS, partindo do zero, porém com um pouco mais de comprometimento.

Uma das coisas que percebi ao longo destes 10 anos foi que os leitores da MS de papel, amavam a publicação, mas a maior parte deles não está “nem ai” para uma versão On Line da revista e nunca se interessaram em enviar uma colaboração, mesmo os que foram mais atuantes.

Alguns fãs até gostam de ver o nome da revista ainda presente, mas quase nunca comentam os textos, raramente enviam sequer uma sugestão de matéria, demonstrando que aqueles tempos realmente passaram.

Claro que seria bem mais fácil esquecer o assunto, mas não sou destas pessoas que desistem fácil e revendo parte do conteúdo que recuperei, percebi que é interessante, mas talvez esteja sendo apresentado de forma arcaica, então finalmente decidi quebrar definitivamente os vínculos com aquele jeito antigo de apresentar novidades.

As matérias escritas vão continuar, afinal são mais de 40 anos escrevendo, mas percebo que para a MS ficar realmente atual, tenho que conquistar este público mais novo, que gosta de vídeos, podcast e quer realmente algo novo e não ver mais do mesmo.

Poderia republicar as matérias como foram escritas originalmente e farei isso – aos poucos – mas acrescentarei algo novo, se falar de um jogo vou colocar um review em vídeo, se citar um produto vou mostrar como funcionava e quando fizer uma matéria, vou mostrar minha cara feia ou a cara mais bonita de futuros colaboradores e colaboradoras, que tentarei conquistar.

Não é algo fácil de fazer, mas nunca foi fácil, então vamos unir o novo ao antigo e ver se a MS que vai surgir, tal como uma Fênix (di novoooooo) conquistar o lugar que merece nesta gigantesca internet.

E claro que a bagaça tem que rodar em qualquer dispositivo né, isso é um compromisso que já tinha e reafirmo.

Só não me apressem, porém toda ajuda é bem vinda…

Tags , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Divino C. R. Leitão

Safra de 57, um cara das artes, professor e coordenador do CPD da MS. Desde sempre!

2 respostas para EDITORIAL – 22/07/2019

Deixe uma resposta para Divino C. R. Leitão Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *