PODER DO VOTO

Ontem a noite, em pleno domingão, fiquei sabendo de um novo app, para Ios e Android, chamado “Poder do Voto” e que já está disponível na sua loja de aplicativos preferida.

Fiquei curioso e fui conferir, a ideia do app é abrir um canal de comunicação entre políticos e seus eleitores e também facilitar o acompanhamento de leis e quem criou ou votou nestas leis.

Neste primeiro momento, o app atua apenas no Congresso e Senado, mas há previsão de franquear a tecnologia para as câmaras municipais e estaduais, de forma que repliquem este formato.

Este mecanismo de engajamento social foi criado por Mario Mello, especialista em tecnologia, com alguns parceiros que podem ser conhecidos a partir do site da empresa:

O uso do app é bastante simples e vai além dos tradicionais apps de informação política, primeiro por se declarar apartidário e por personalizar a participação. Você poderá definir até 3 senadores e um deputado para acompanhar e o app cuidará de fazer a troca de informações, entre os candidatos escolhidos – que não precisam ser aqueles em quem votou, mas aqueles que deseja acompanhar – e você, fornecendo a ambos uma forma simples e eficiente de comunicação.

Segundo o autor do sistema, sua motivação é poder usar a tecnologia para o que ele chama de democracia 2.0, como um instrumento que ajude a acompanhar os que nos representam, sem teorias, notícias fakes e tudo que estamos acostumados a ver nas redes sociais.

As leis estão explicadas no app de forma simples e objetiva, com informações sobre quem as propôs e resultados das votações, onde você saberá se o candidato que escolheu está em sintonia com seu desejo e ele também vai saber se decepcionou seus eleitores ou não.

Um jeito diferente, útil e simples de ser mais proativo em uma área que o brasileiro não se acostumou – ainda – a dar atenção.

O app é financiado por pessoas físicas e fundações, que fizeram doações, acreditando no poder desta idéia, conta também com voluntários e até onde pude perceber é um empreendimento sério e isento de envolvimento partidário. Uma corrente do bem, segundo seu próprio criador.

Que sirva de exemplo para novos empreendimentos nesta área, onde infelizmente a tecnologia tem demonstrado não ser suficiente, mesmo com todos os esforços prometidos – mas nem sempre cumpridos – por quem deveria defender a transparência do poder público e principalmente a falta de facilidade de acesso a estas informações, quando elas existem.

Por mim o app já está aprovadíssimo, está devidamente instalado em meu celular e já começo a gastar parte de meu tempo entendendo melhor a política.

Tags , , , , , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Divino C. R. Leitão

Safra de 57, um cara das artes, professor e coordenador do CPD da MS. Desde sempre!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *