Vem ai 2020…

Vejo diversos amigos dizendo que Janeiro de 2020 demorou muito, não achei e Fevereiro já está no final também, mais 10 dias e já era…

E eu aqui, pensando num editorial legal, mas nada vinha na cabeça, então aproveitei uma folga num dia chuvoso, para fazer pelo menos um editorial antes do ano começar pra valer, ou seja, logo apos o carnaval.

A MS, como vocês sabem, está sendo renovada, novas seções, uma seção de Dicas mais aprimorada e com maior participação do público, mas a verdade é que este coordenador de editorias mal consegue coordenar a si próprio, até porque ando fazendo tantos bicos que nem sei mais qual é minha função atualmente.

Uma coisa eu garanto, sempre vai ter um tempo para a MS e estou iniciando em breve a comunicação com uma porção de gente que gostaria de ver por aqui, escrevendo, compartilhando suas coisas, tem muito lugar que tenho deixado e precisam estar aqui, como por exemplo, o Datassette, um dos bancos de dados mais importantes para o Brasil, com digitalizações e arquivos que fizeram parte da história da informática no Brasil, inclusive TODAS as versões impressas da MS, um tesouro, que para mim é inestimável.

Estamos acompanhando também o trabalho de pioneiros, como o Victor Trucco, incansável guerreiro dos bits e bytes, sempre trazendo novidades para os amantes de retro computação. Especialmente preguiçosos, como eu, que gostam de conforto e moleza. O Victor monta e vende – entre outras muitas coisas – o MSX-SM, sendo que o SM é de “Sem Miséria”, porque faz coisas que até o Pengo duvida. O nome atual do projeto creio que mudou para X-SM, para não ter problemas com “ardevogados” ansiosos por ganhar dinheiro nas costas alheias. Mas não consigo acompanhar o Victor, o cara é mais rápido que um MSX 2, turbinado…. #SQN…  em breve teremos novidades aqui sobre obra e criador.

Nossa… nem posso ficar citando nomes ou vai ter um monte de gente me preguntando porque não os citei… na verdade a MS está aberta a todos vocês, mas precisam ter pena deste pobre trabalhador braçal, que está ainda tentando monetizar a MS, para poder oferecer o que tem de melhor por ai, pois tudo custa e até o momento venho fazendo a MS há mais de 10 anos, sem receber nada por isso… mas não quer dizer que vou começar a pagar pra fazer… tem que ser o contrário.

Não estamos pedindo dinheiro (ainda) queremos algo muito mais precioso que é seu conhecimento, então não fica esperando um e-mail, um Whatsapp, um alô do Divino Leitão, manda um alô, um e-mail, um whatsapp  pro velho Dicão, faça sua sugestão de parceria e vamos ver o que pode ser feito.

Em novembro lancei o primeiro produto by MS, um jogo de cartas, chamado TRNSFRMDS, mas por essas ironias da vida, que vive imitando a arte inventei que o vírus dos TRNSFRMDS começou na China e fiquei muito sem graça quando começou esse terror do Corona e resolvi dar um tempo no jogo, porque ia parecer um baita oportunismo, mas a verdade é que o jogo foi criado muito antes de tudo isso acontecer, poderia até mudar a história de origem, mas preferi deixar quieto.

Só que foi um produto, que deu um baita trabalho, teve até um crowd para fazer uma versão especial, com desenhos exclusivos, mas não vingou.

O TRNSFRMDS tem uma origem até engraçada, em 2016, decidi, meio que do nada, fazer um filme e não era um filme qualquer, seria um filme em 360°, então como ninguém disse que não podia, fui lá e fiz (minha frase de efeito favorita, criação do Tio Einstein e adaptação deste porco).

O filme está no Youtube, tentei colocar num festival de cinema e elogiaram o filme, mas não rolou, as pessoas ainda não estão preparadas para as imagens 360°, que dirá filmes assim. Tem um monte na Internet, inclusive alguns comerciais bem legais e feitos por brasileiros. O meu é este…

Bom… no final do 2019 comecei a pensar em fazer outro filme e pensei em fazer um filme de terror num shopping, como gosto muito da história de Sexta-13, inicialmente pensei no Jason correndo atrás das pessoas, no shopping, com uma cadeira de rodas… ou seja, um Jason cadeirante e até no Halloween de 2019 transformei a fantasia em fantasia… e fui de Jason em vários eventos, na cadeira, claro.

Como bom admirador do Glauber Rocha e seu método infalível, comecei a pensar no filme, nos cenários, personagens e comecei a escrever o roteiro.

Nada como o preto no branco pra nos darmos conta de uma coisa mal feita… a verdade é que as pessoas andam cheias do Jason, a tal ponto que virou um personagem de comédia, quando me fantasiei as crianças vinham pedir pra tirar fotos e pensei… preciso melhorar isso.

E aos poucos os TRNSFRMDS foram surgindo, queria zumbis, mas que não fossem zumbis, queria medo mas não o medo tradicional, busquei aquele medo mais visceral, algo tipo Alien, que só de pensar dá medo e sempre pensando no filme, o roteiro saiu e estava até com data para gravações, etc.

Ai veio o repente… porque não um jogo? De computador, de cartas, de tabuleiro, eu tinha tudo na mão, personagens originais, uma história… BINGO!

Lancei e assim que voltei cheio de gás pra imprimir as cartas, etc, aparece esse Corona… muito próximo da realidade para dar certo e coloquei na gaveta.

Mas quero tirar… só que fico na dúvida se é adequado a uma revista que é tão antiga, mas está nascendo e esta dúvida ainda permanece, embora eu continue produzindo tudo… não me baseei no Corona e nem num problema que está afetando o mundo.

No natal de 2019 aconteceu algo assombroso. sabem o elevador do filme, que está lá atrás?

Então, é o elevador de um shopping aqui da minha cidade e neste Natal, exatamente o MESMO elevador onde fiz as filmagens travou entre os andares e 11 pessoas ficaram presas lá dentro, de verdade, por mais de 40 minutos.

Meu filme tem menos de 7 minutos, embora não se proponha a ser em tempo real, mas a semelhança, a coincidência de ser no mesmo lugar e época fictícia do filme, até porque foi filmado em janeiro e não no Natal. Um jornal local chegou a lembrar da coincidência, mas o shopping, por motivos óbvios não quer tocar no assunto.

Não foi problema do elevador, cuja lotação é de 8 pessoas e entraram 11, sendo algumas bem “fortinhas”, praticamente pediram para ter o problema,

E agora antes mesmo de conseguir lançar um jogo sobre um virus que mata as pessoas só de respirar perto isso acontece e assusta o mundo inteiro.

Sei lá… vamos ver no que vai dar, ainda hoje estava pensando se vou manter o lançamento ou não, por isso lembrei e trouxe para este longo editorial.

Alias por falar em looooongooooo, espero que tenham gostado da série  BGS, que escrevi tão logo cheguei de lá, mas tinha tanta gente falando da BGS que preferi nem publicar e esperar o assunto morrer, pra falar do meu jeito, no meu estilo, porque a MS agora segue este estilo e até convidei várias pessoas que faziam o estilo antigo para dar uma força… mas nem o RD, que sempre me apoia nas maluquices pode ajudar, excesso de trabalho, de netos, de projetos e certamente excesso de MS, mas ele sei que mais dia, menos dia, estará presente.

Os demais chamei, mas alguns nem responderam, sei lá, creio que só quem faz questão mesmo de ter a MS circulando ainda sou eu… mas se for o caso, toco o bonde sozinho por mais 10 anos, mas estou pensando em coisas bem interessantes pra fazer… devagar eu coloco na ordem do dia.

É isso… espero que todos tenham um ótimo carnaval, seja pulando, trabalhando ou o que quiserem, eu com certeza vou pular, porque numa perna só sempre tem que pular.. mas devo ralar ou pegar uma rede, uma água de coco e ficar curtindo as formas que as nuvens fazem.

E aguardem… vem novidade logo no início de março e do ano pra valer.

Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *