HISTÓRIA

Parte 5 de 12 da série BGS 2019

UM POUCO DE HISTÓRIA

A BGS teve sua primeira edição em junho de 2009, no Rio de Janeiro, com um público modesto de 4 mil visitantes e ainda se chamava Rio Game Show. Esta primeira edição foi praticamente um churrasco entre amigos, onde Marcelo Tavares, o criador da feira, realmente chamou alguns amigos, para mostrar sua coleção de video games.

Já a segunda edição, em Novembro do mesmo ano, a feira começou a adquirir ares do que é hoje, se autointitulava como a maior feira de games do Brasil (e certamente era mesmo) e foi realizada no Centro de Convenções Sul América, bem no centrão do Rio de Janeiro.

 

Não sei se estive em algum destes eventos, nesta época não morava mais no Rio. Tenho a lembrança de estar presente em uma das primeiras, talvez outras edições.

Só no ano seguinte, já com o título Brasil Game Show, alcançou um público de  30 mil visitantes e foi se firmando, como uma feira que se tornou tradicional, começando a alternar-se entre Rio e São Paulo.

A partir de 2013 começou a acontecer no Expo Center Norte, em São Paulo, sempre superando as expectativas de público e atraindo – cada vez mais – as grandes empresas do mundo dos games.

A partir de 2015 atingiu o marco de maior evento de games da América Latina e anunciou em 2017 um evento alternativo, o Brasil Game Cup Rio.

Marcelo Tavares, criador da BGS. Clique na foto para acessar biografia.

Marcelo Tavares é empresário, jornalista e colecionador de games, que apostou no contexto que os games têm uma importância mercadológica tão forte quanto a dos mercados de cinema ou da música, que, segundo o próprio Marcelo, já foram ultrapassados pelos games.

A BGS 2019 representa a 12ª edição, acontecendo ainda no Expo Center Norte, em São Paulo, com cerca de 400 estandes, campeonatos e celebridades internacionais. Em 2018 a feira bateu recorde de público, com 325 mil visitantes, procurei – e não encontrei – uma contagem oficial de público para esta edição, mas esperava-se que superasse o recorde de 2018.

E para 2020, quando vai acontecer entre 8 a 12 de Outubro e já se iniciou – a partir de 04/02 – a pré-venda de ingressos, onde os interessados podem adquirir ingressos pelo menor preço, a pré-venda termina em 27/02 e precisa ser cliente do Banco do Brasil para poder adquirir estes ingressos iniciais e os mais baratos, segundo informa o BGS Play, canal oficial da feira, no Youtube. 

Em 2020 a BGS será em Outubro, com o evento terminando, pela primeira vez, em uma Segunda-feira, que coincide com o Dia da Criança ou feriado religioso, em uma Segunda feira.

RESPONSABILIDADE SOCIAL

A BGS promove doações de alimentos em troca de meia entrada nos eventos, basta levar 1 Kg de alimento não perecível e qualquer um paga meia. Só com esta campanha,  já arrecadou mais de 400 toneladas para diversas instituições. Em 2019, foram quase 50 toneladas de alimentos, doados para a Casa de David, da APAE.

A Casa de David já é parceira na BGS de longa data e em 2018 já mostrava projetos de games dedicados especialmente a PCD, veja neste  excelente vídeo do Observatório do Cinema.

Havia muitas outras instituições na Feira, todas integradas com a temática dos jogos. Há muitas outras atividades sociais ligadas ao evento, relacionadas ao desenvolvimento de jogos, educação e outros contextos. A cada ano a BGS inova nesta área, promovendo atividades diversas, em parcerias com expositores e patrocinadores. Que venha mais e mais e que cada vez mais as pessoas se lembrem que PCD também gosta de jogos 😉

Quero deixar os parabéns ao Marcelo, primeiramente por ter acreditado nos games e também pelo absoluto sucesso da empreitada, quem iria esperar que aquele primeiro encontro geraria algo tão grande no futuro? Ele acreditou… foi lá e fez!

No próximo capítulo vou comentar sobre minhas impressões da organização geral da feira, inclusive na condição de PCD e usando cadeira de rodas. Até amanhã…

Series Navigation<< SELECIONANDOORGANIZAÇÃO >>
Tags , , , , , , .Adicionar aos favoritos o Link permanente.

Sobre Divino C. R. Leitão

Safra de 57, um cara das artes, professor e coordenador do CPD da MS. Desde sempre!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *